gon's megaesguicho

Apresentem aqui o vosso projecto e seus resultados
gon
Site Admin
Mensagens: 570
Registado: 30 abr 2009, 13:31
Contacto:

gon's megaesguicho

Mensagem por gon » 28 ago 2009, 11:05

Boas pessoal...
Ora deixa me cá mandar mais uma posta para este subforum em crescimento :P

18 de Janeiro de 2005
nesta date decidi encomendar o seguinte (sem qualquer experiência neste tipo de coisas)


- 1 MegaSquirt complete kit with machined end plates $140.00 USD
- 1 MegaSquirt stimulator complete kit $40.00 USD
- 1 Air mail shipping to Portugal $14USD

depois de me equipar com um ferro de soldar da loja dos chineses, foi altura de por mãos à obra e começar a montar aqueles componentezinhos naquela placa verde que dizia megasquirt V2.2

Esta parte he divertida e diria que até viciante.

depois de tudo montado , foi altura de começar a estudar a interacção dos sensores de origem do nosso carro com a centralina.

nas fotos em baixo podem ver uns fios a sair da centralina ..... estes aqui mostrados são todos experiências falhadas :P


Imagem

o próximo passo foi dessoldar o connector amarelo da centralina de origem, evitando assim alterar a cablagem de origem ( se este connector for dessoldado com cuidado, he possível voltar a soldalo e reaproveitar a centralina de origem)

asseguir e com base nas seguintes 3 coisas :

1ª o artido do "James Laughlin", este senhor tem um MR2 Mk1 americano e decidiu escrever um artigo para ajudar a todos os outros donos destes carros a usar a megasquirt (um grande obrigado a ele mais uma vez, não só por nos tornar a vida mais facil, mas como tambem por nos permitir traduzir e publicar excertos do artigo original)

2ª o artigo da area tecnica do club4ag que nos traduz os codigos de 2 a 3 caracteres escritos na centralina de origem para a função desses mesmos pinos
http://club4ag.com/faq%20and%20tech_pag ... 04A-GE.htm

3ª a centralina de origem com o connector dessoldado consegue-se ver estes códigos e traduzilos para a sua função ( o club4ag dá-nos também a esta posição, mas como se refere á centralina japonesa e eu não tenho a certeza se todos os pinos teem a mesma posição guieime pela ecu de origem)

O cabo de conversão começava a ser construído


Imagem[/b]

gon
Site Admin
Mensagens: 570
Registado: 30 abr 2009, 13:31
Contacto:

Mensagem por gon » 28 ago 2009, 11:06

depois de muito ler pela internet fora, conclui ( eu e os outros todos ) que era praticamente impossivel mapear uma centralina sem uma sonda lambda wideband .....
felizmente a sonda mais usada com a megasquirt era ( e continua a ser ) também a mais barata como tal ....

Imagem

gon
Site Admin
Mensagens: 570
Registado: 30 abr 2009, 13:31
Contacto:

Mensagem por gon » 28 ago 2009, 11:07

depois disso e sempre com a intenção de manter todos os componentes de origem e preferencialmente inalterados conclui (erradamente) que a maneira mais fácil de por o motor a falar com a centralina seria transformar a roda dentada do distribuidor de 24 dentes numa roda de 24-2 ( traduzindo-se para uma roda de 12-1 à cambota, visto o distribuidor rodar a metade da velocidade da cambota )

para tal foi necessário cortar dois dentes ha roda de 24 dentes do distribuidor, esta operação é relativamente fácil, sendo que o material dos dentes do distribuidor he bastante macio.....

esta foi a altura em que já não havia volta atraz ( pelo menos sem comprar outro distribuidor )

para transformar o sinal desta roda dentada 12-1 de analógico para digital montei o circuito integrado com o chip LM1815

nesta próxima foto podem ver do lado esquedo o connector que arranjei para a sonda lambda ( parece os conectores dos gira discos antigos), do lado direito esta este circuito montado ....

Imagem

Este método funcionava, e foi através deste método que o carro funcionou sem a centralina de origem pela primeira vez. MAS ( à sempre a porra do mas) a centralina tinha dificuldades em captar o sinal a partir das 7000 RPM +/-, o carro funcionava bem até lá, mas passar das 7000 só com soluços e solavancos .....

O carro ainda fez um trackday assim ( o ultimo a que fui ) e ainda me diverti bastante, mas os soluços estavam a irritar-me

tentei varias coisas , desde usar um cabo de melhor qualidade, ate fazer pequenas alterações no circuito acima, mas nada me livrava dos soluços ...

gon
Site Admin
Mensagens: 570
Registado: 30 abr 2009, 13:31
Contacto:

Mensagem por gon » 28 ago 2009, 11:07

foi aqui que comecei a pensar em outras maneiras de por o carro a falar com a ECU.
Pensei em várias opções ( que nem vale a pena mencionar )
mas depois de estudar um pouco melhor a maneira como os 4AGE de MAF funcionavam, conclui ( e bem desta vez :P ) que comprando um ignitor de um 4AGE de MAF conseguiria meter a coisa a funcionar.

Diferenças de funcionamento o 4AGE MAP (Europa + Japão) e do 4AGE MAF (América e também alguma Europa)

O 4AGE MAP (versão vendida em Portugal nos AE86) tem duas rodas dentadas no distribuidor, uma de 24 dentes e outra de 4 ... por cima destas rodas dentadas esta um sensor electromagnético.
Cada vez que um dente passa pelo sensor um sinal eléctrico analógico é enviado para a centralina, a centralina transforma este sinal analógico num sinal digital ( com um circuito como o acima mostrado ).
e através deste sinal consegue calcular a posição do motor, sabendo assim quando disparar a faísca e/ou os injectores.


O 4AGE MAF (versão vendida nos USA em alguns países nórdicos da Europa) tem duas rodas dentadas no distribuidor também, MAS tem uma de 4 dentes e outra com apenas um. (sendo assim ambas as versões têm uma roda de 4 dentes).
A principal diferença no entanto é que neste caso o sinal analógico dessa roda de 4 dentes é enviado para o ignitor ( modulo por cima da bobine da faísca) e não directamente para a centralina. O ignitor converte este sinal analógico em digital e envia o depois para a centralina.

O que é que me passou pela ideia ?

Ora o meu problema estava na passagem do sinal analógico para digital (que na verão MAP é feito pela centralina).
A versão MAF deste motor faz esta conversão no ignitor antes de ser enviado para a centralina, logo conclui que talvez fosse possível comprar um ignitor de um 4AGE MAF e metelo apenas a converter o sinal.

Foi o que fiz, e resulta as mil maravilhas :D (sendo que usando o distribuidor de origem (na Europa) apenas a roda de 4 dentes é usada)
Pode parecer um pouco estranho no entanto ver um carro com dois ignitors, mas o que é certo é que um apenas está lá a fazer de conversor de sinal, o original esse sim está a fazer o trabalho de ignitor que é controlar a bobine e ignição

PS : desculpem o testamento :D

este novo setup ja foi testado várias vezes até as 9000 RPM sem qualquer problema :D

deixo uma foto da unica parte que fica visivelmente alterada depoiz da conversão através deste processo para a megasquirt ( é do carro do pardal que é muita feio porque n cheguei a tirar nenhuma foto fo meu , mas he a mm coisa , so por dizer q no meu o fundo he cinzento)

Imagem

gon
Site Admin
Mensagens: 570
Registado: 30 abr 2009, 13:31
Contacto:

Mensagem por gon » 28 ago 2009, 11:08

MAF ae86 ignitor PN 89620-12290

mas existem outros
a partir do momento que sejam +/- da mesma altura e tenham duas fichas de ligaçao deve de dar ....

algo tipo isto

Imagem


  • Tópicos Semelhantes
    Estatísticas do Fórum:
    Última Mensagem

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 3 visitantes